ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Projeto Água da Fonte melhora a qualidade de vida de pequenos agricultores de Guarapuava

A técnica consiste em construir, com pedras, terra, cimento e tubo, a um custo muito baixo, uma proteção para a mina d’água.

14/05/2021

Proteger as nascentes é tarefa de todas as pessoas. Para quem vive no campo, as fontes de água são fundamentais para a sobrevivência humana, dos animais e das plantas.

Agricultores familiares de Guarapuava, com apoio da assistência técnica do município, procuram melhorar a qualidade de vida graças a uma obra simples nas propriedades para proteger as fontes.

A técnica consiste em construir, com pedras, terra, cimento e tubo, a um custo muito baixo, uma proteção para a mina d’água.

Patrikk John Martins, engenheiro agrônomo, servidor municipal de Guarapuava e idealizador do projeto Águas da Fonte, falou à reportagem da Rádio Cultura de Guarapuava, sobre como funciona a técnica que tem mudado para melhor a vida das pessoas. “A técnica consiste, basicamente, em uma mistura de solo, terra e cimento, em uma proporção de três (baldes de terra) para um (balde de cimento), onde se faz uma massa para fazer esta proteção. Nada mais chega onde está a nascente, pois a proteção é sólida. Dentro desta estrutura, está cheio de pedras. A fonte fica protegida”, conta Patrick.

O projeto Água da Fonte começou no município em 2019 e os moradores do assentamento Nova Geração foram os primeiros a desenvolver a técnica de proteção das nascentes.

Eles se uniram em uma força tarefa para proteger as vertentes da região.

Todo o material é fornecido pela prefeitura, como caixa d’água, tubos, cimento e ferramentas, a partir das secretarias envolvidas e do Fundo Municipal de Meio Ambiente, com investimento de cerca de 270 mil reais. “O projeto tem por objetivo proteger as áreas de reserva legal e de preservação permanente de 245 hectares e 42 nascentes, das quais 24 serão destinadas para consumo das famílias, tendo uma linha contínua de cercas para isolamento de aproximadamente 29 km de extensão”, ressaltou Patrikk.

Cada fonte fornecerá água para uma casa da comunidade, mas em alguns casos, a nascente irá beneficiar até três famílias. “A gente não teria condições de fazer todo esse trabalho, certinho, tanto pelo financeiro como pela técnica e cuidado que tem que ter. É muito bom que a prefeitura nos ajude, e que os funcionários que têm experiência desenvolvam todo o trabalho”, contou Joaquim Gonçalves de Oliveira, que também espera ser beneficiado.  

Galeria de Fotos

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar