ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Prefeitura paga por tendas que não foram montadas na Central de Vacinação

Gasto mensal foi de R$ 270 mil no primeiro mês de vacinação. Desse total, R$ 88 mil remuneraram tendas que não foram montadas.

28/04/2021

Ouça a reportagem no player.

Reportagem: Céci Maciel e Cléber Moletta 

A prefeitura de Guarapuava pagou pela locação de 42 tendas, totalizando 1912 m², para montagem da Central de Vacinação contra a Covid-19, na Praça Cândido Xavier, em frente ao Paço. Mas, somente 24 delas estão montadas, totalizando 1088 m², 56,9%  do total remunerado. Em valores, as tendas pagas e não montadas chegam ao custo estimado de R$ 88.300 mil.

O custo das tendas da Central de Vacinação é de R$ 270 mil por mês, conforme nota fiscal de prestação do serviço, disponível no Portal da Transparência. O contrato com a empresa não está publicado. A Ata de Registro de preço, com a descrição e valor do serviço, foi assinada no dia 18 de janeiro de 2021. No dia seguinte as tendas estavam montadas para início da vacinação. 

A empresa Sensação Promoções e Eventos LTDA, prestadora do serviço, tem sede em Guarapuava. Além de tendas, a empresa fornece fechamentos em lona, barreiras de contenção e banheiros químicos.

Pela nota, foram pagos seis banheiros químicos, 330 metros de contenções e 99 fechamentos de tenda. Pelas especificações do edital, quatro unidades são suficientes para fechamento de uma tenda. 

Quantidades

A nota fiscal do serviço prestado em janeiro e fevereiro não aponta as quantidades, mas o valor total e unitário. A partir deles é possível calcular as quantidades de diárias pagas a empresa. 

Quando comparadas as quantidades discriminadas na nota fiscal e a quantidade de tendas montadas, constata-se que faltam 18,7 tendas. Ou, 824,5 m². Em dinheiro, o valor pago pelas barracas que não foram montadas pode ser estimado em R$ 88.300 por mês. 

Verbas Covid-19

De acordo com o Portal da Transparência, a Prefeitura de Guarapuava recebeu R$ 38,5 mi do Governo Federal para medidas de enfrentamento à Covid-19. O dinheiro liberado deve ser utilizado somente ao combate da pandemia, em ações e serviços públicos de saúde previstos em lei, como distribuição de medicamentos, vigilância epidemiológica e investimento na estrutura física.

Quem assina a nota de pagamento de R$ 270 mil pelas tendas é o secretário de Comunicação, Leonardo Rauen, mesmo não sendo uma atividade relacionada com sua pasta. O Portal da Transparência não apresenta documentos como ordem de serviço ou contrato, que poderiam explicar porque o pagamento passou pela pasta da Comunicação. Também não consta a autorização para Rauen manejar esse recurso. 

Ele ainda não retornou para esclarecer porque as tendas não foram montadas. Nem para comentar porque está manejando dinheiro destinado para área da saúde. 

Foto: Maurício Toczec.

Galeria de Fotos

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar