ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Paraná deve produzir 24 milhões e 100 mil toneladas de toneladas de grãos

O feijão de primeira safra tem área de colheita 6% menor, mas produtividade 29% superior, a maior dos últimos 13 anos.

20/02/2020

Um relatório divulgado nesta quinta-feira pelo Departamento de Economia Rural, Deral, da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, indica melhora no quadro da safra 2019/2020 no Paraná, com o avanço da colheita da soja, do milho e do feijão da primeira safra. A expectativa de produção de soja, por exemplo, passou de 19 milhões e 700 mil toneladas para 20 milhões e 400 mil, um incremento de produtividade de duas sacas a mais por hectare. Já a perspectiva de produção do milho cresceu em 100 mil toneladas, para um total de 3 milhões e 300 mil toneladas.

Estes aumentos elevam a estimativa total da safra de primavera-verão no Paraná para 24 milhões e 100 mil toneladas, numa área de 6 milhões de hectares. A perspectiva de produção é 22% maior do que o volume colhido no ano passado. O levantamento de fevereiro mostra uma produção bem encaminhada e bons preços para a soja. Apesar do atraso no início do plantio, o clima tem colaborado para um melhor desempenho na produtividade. Sobre o milho de primeira safra, estão colhidos aproximadamente 79 mil hectares dos 348 mil plantados no Paraná.

Esse volume apresenta produtividade acima do esperado. Já o plantio do milho de segunda safra começa a acelerar no Estado com a colheita da soja, atingindo 32% neste mês. A Região Oeste do Estado, que estava atrasada no plantio, deve normalizar o ritmo até o final do mês. Nesse momento, a produção esperada segue acima de 12 milhões de toneladas. Em relação às outras culturas, o feijão de primeira safra tem área de colheita 6% menor, mas produtividade 29% superior, a maior dos últimos 13 anos.

O plantio do feijão da segunda safra está um pouco atrasado e deve ter área menor do que o ano passado, mas a produtividade também promete compensar. O trigo, por conta das quebras registradas no Paraná nos últimos anos, deve ter produção 24% menor em relação à safra anterior, apesar dos bons preços no mercado. Já a mandioca pode ter um aumento de 7% na produção paranaense, somando 3 milhões e 300 mil toneladas.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar