ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Papa nomeia bispos para a arquidiocese do Rio de Janeiro e para diocese de Goiás (GO)

Jeová Elias Ferreira é o novo bispo da diocese de Goiás e Célio da Silveira Calixto Filho o novo bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro.

27/05/2020

O Papa Francisco nomeou, nesta quarta-feira, 27 de maio, o cônego Célio da Silveira Calixto Filho como novo bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ). O presbítero atualmente é pároco da paróquia Nossa Senhora de Fátima, na mesma arquidiocese. A nomeação de um novo auxiliar foi solicitada pelo arcebispo, cardeal Orani João Tempesta, por necessidades pastorais.

Padre Célio da Silveira Calixto Filho nasceu em 8 de maio de 1973, em Passos (MG). Formou-se Engenheiro Mecânico na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 1996, mesmo ano que iniciou o curso de Filosofia na Faculdade Eclesiástica de Filosofia João Paulo II. Padre Célio cursou Teologia no Instituto Superior de Teologia da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, entre 1998 e 2001, obtendo a ordenação presbiteral em 28 de setembro de 2002.

De novembro de 2005 a dezembro de 2006, fez uma experiência como monge trapista na Abadia Nossa Senhora do Novo Mundo, em Campo do Tenente (PR).

Retornando à arquidiocese do Rio de Janeiro, em janeiro de 2007, foi provisionado vigário paroquial para a paróquia de São Brás, no bairro Campo Grande. Em maio do mesmo ano, foi transferido para a paróquia de São Sebastião, em Bento Ribeiro, como pároco.

De fevereiro de 2008 até setembro de 2012, foi diretor espiritual do Seminário Arquidiocesano de São José, transferindo-se em seguida para a paróquia dos Santos Anjos, no Leblon, onde permaneceu como pároco até maio de 2017.

Desde 5 de junho de 2017, é pároco da paróquia de Nossa Senhora de Fátima, em Tomás Coelho. Padre Célio também é cônego efetivo e secretário do Cabido da Catedral do arcebispado de São Sebastião do Rio de Janeiro.

Padre Célio Filho obteve o grau de Mestre em Teologia Sistemático-Pastoral na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), em 2014, com a dissertação “O memorial: continuação da obra redentora de Jesus Cristo”.

 

Novo bispo da diocese de Goiás (GO)

O Papa Francisco acolheu, nesta quarta-feira, 27 de maio, o pedido de renúncia apresentado por dom Eugène (Eugênio) Lambert Adrian Rixen ao governo pastoral da diocese de Goiás (GO). No mesmo ato, o Santo Padre nomeou como bispo titular da mesma diocese, o padre Jeová Elias Ferreira, atualmente vigário-geral na arquidiocese de Brasília (DF). A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) enviou agradecimento a dom Eugênio Rixen e saudação ao padre Jeová Elias. Confira abaixo as biografias, o agradecimento a dom Eugênio Rixen e  a saudação ao novo membro do episcopado brasileiro.

Padre Jeová Elias Ferreira nasceu em 24 de agosto de 1961, em Sobral (CE). Estudou Filosofia no Seminário Nossa Senhora de Fátima, em Brasília, de 1985 a 1987, sendo licenciado pela Universidade Estadual do Ceará, em 2000. Estudou Teologia no mesmo seminário, tornando-se bacharel, com reconhecimento pela Universidade Pontifícia Bolivariana, Medellín, em 2017.

Foi ordenado padre em 30 de novembro de 1991, na catedral metropolitana de Brasília (DF). Na arquidiocese de Brasília, exerceu a função de pároco nas seguintes paróquias: Santíssima Trindade, Ceilândia; Nossa Senhora do Rosário de Fátima, Sobradinho e Nossa Senhora de
Nazaré em Planaltina.

O padre aprofundou seus estudos em teologia pastoral e também foi professor de Doutrina Social da Igreja no Seminário Nossa Senhora de Fátima, da arquidiocese de Brasília, de 2004 a 2005. Também foi membro do Colégio de Consultores, do Conselho Econômico, vigário episcopal do Vicariato Norte. Atualmente exerce a função de vigário-geral na arquidiocese de Brasília (DF).

Novo bispo emérito

Com a decisão do Papa, dom Eugênio Rixen torna-se agora bispo emérito. O procedimento está previsto no Código de Direito Canônico e define que “ao bispo diocesano que tiver completado 75 anos de idade, é solicitado apresentar a renúncia do ofício ao Sumo Pontífice, que, ponderando todas as circunstâncias, tomará providências”. Com a aceitação da renúncia pelo Papa, o bispo emérito fica, então, desobrigado das funções concernentes ao governo de sua diocese, mas permanece no exercício de seu ministério durante toda a vida.

Dom Eugênio completou 75 anos no dia 3 de julho de 2019. Ele nasceu em Kelmis na Bélgica, em 1944. É o quarto bispo da diocese da diocese de Goiás (GO), criada pela bula “Quo gaudio” (Com Alegria) do Papa Pio XII, em 26 de março de 1956.

Sua ordenação presbiteral foi em 1970. Depois disto, ele veio ao Brasil como missionário “Fidei Donum”. Foi eleito bispo auxiliar de Assis em 30 de novembro 1995, foi consagrado em 25 de fevereiro 1996. Foi nomeado bispo de Goiás, uma das mais antigas de todo o Brasil, em 2 de dezembro 1998. Seu lema episcopal é: “Maranatha, vem senhor”.

Por dois mandatos, de 2003 a maio de 2011, foi presidente da Comissão Episcopal de Animação Bíblico-Catequética da CNBB. Atualmente é bispo referencial da Pastoral da AIDS.

 

CNBB

 

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar