ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

LUTO: Morre Michel Micheleto, diretor executivo da Rádio Banda B e presidente da Aerp

O Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão do Paraná (SERT-PR) manifesta seu mais profundo pesar pelo falecimento de Michel Micheleto, e declara, por meio de sua diretoria e equipe, luto oficial de três dias.

15/04/2021

Morreu hoje, quinta-feira, 15 de abril, vítima da COVID-19, o diretor executivo da Rádio Banda B, José Heriberto Micheleto, conhecido no meio radiofônico como Michel Micheleto, de 59 anos. Ele foi internado no dia 20 de março no Hospital Santa Cruz, em Curitiba, e ficou 20 dias na UTI por complicações do Coronavírus. Ele deixa mulher e dois filhos. Além de empresário, Michel era presidente da Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (Aerp) desde 2020.

O governador do Estado, Carlos Massa Ratinho Junior, publicou nota de pesar em que afirma lamentar profundamente a morte de Michel Micheleto.  “Michel foi um dos comunicadores mais importantes do Paraná. Deixa como legado a credibilidade e um trabalho incansável em prol das rádios, uma das grandes paixões do paranaense. Que Deus conforte o coração de seus familiares e amigos”, disse o governador.

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), desembargador Tito Campos de Paula, lamentou a morte de Micheleto e falou da parceria entre a AERP e o TRE-PR na agência de checagens Gralha Confere e no projeto Momento Eleitoral, que distribui para as rádios associadas conteúdos produzidos pela Justiça Eleitoral do Paraná.

O Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão do Paraná (SERT-PR) manifesta seu mais profundo pesar pelo falecimento de Michel Micheleto, e declara, por meio de sua diretoria e equipe, luto oficial de três dias para a radiodifusão paranaense.

SOBRE MICHEL MICHELETO

O professor, consultor, palestrante e escritor nas áreas de marketing, inteligência de mercado e comunicação, Fernando Morgado, escreveu um texto falando sobre o amigo de longa data, Michel Micheleto.

Leia o artigo na íntegra:

“Eu sou do Brejão”. Era assim, cheio de orgulho, que José Heriberto Micheleto gostava de se apresentar. Ele nasceu no município paranaense de Jacarezinho e viveu uma infância simples. Para continuar seus estudos, teve que sair da casa dos pais aos nove anos de idade. Aos 12, começou a trabalhar. Após muita luta, conseguiu graduar-se duas vezes: a primeira em administração de empresas (1982) e a segunda, em direito (1988). Trabalhou junto ao movimento cooperativista no Paraná e, depois, na Companhia de Cigarros Souza Cruz. Como advogado, especializou-se na área de responsabilidade civil sobre erro médico.

E foi como advogado que Micheleto entrou no setor de comunicação. Em 2000, ele aceitou o convite de Luiz Carlos Martins para reestruturar a recém-criada Banda B. O projeto deu certo e fez nascer em Micheleto uma paixão tão grande pelo rádio que o motivou a atuar também diante do microfone, onde se consagrou com o pseudônimo de Michel Micheleto. No ar, ele levava palavras de ânimo, esperança e otimismo por meio do quadro “Encontro com Você” e do programa “Festa da Fé”, ambos com alta audiência na região metropolitana de Curitiba.

Em paralelo à sua atuação como diretor executivo e comunicador da rádio Banda B, Michel Micheleto abriu novas frentes de trabalho. Formou um grupo empresarial que inclui a Natuclin, que fabrica e vende produtos naturais, e o escritório Micheleto Advogados Associados. Em 2010, lançou o portal Banda B, que se tornou referência dentro e fora do Paraná.

Michel também foi um palestrante aclamado e grande filantropo, atuando voluntariamente para várias instituições sociais. Ocupou diversos cargos na Aerp (Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná) até assumir a presidência da entidade, em 2020. Ele também integrou o Conselho Superior de Rádio da Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão).

Michel Micheleto era um ser humano com muitos amigos e admiradores. Ele cativava pelo carinho, empatia e generosidade. Católico fervoroso, mostrou que é possível conciliar o sucesso nos negócios com o respeito ao próximo. E este exemplo é o principal legado que ele nos deixa, algo muito maior que todos os empregos, empresas e programas que criou.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar