ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Justiça Federal de Ponta Grossa determina que Rodonorte deposite 100 milhões de reais para realização de obras

Em sua decisão, o juiz federal Antônio César Bochenek, determinou a realização de audiência no dia 10 de agosto de 2021, às 14 horas, para ouvir as partes do processo.

16/07/2021

A Justiça Federal determinou que a Rodonorte preste caução no valor de R$ cem milhões de reais para garantir a execução da duplicação de 19 quilômetros remanescentes da PR 151, situados entre Piraí do Sul e Jaguariaíva. A decisão é do juiz federal Antônio César Bochenek, da 2ª Vara de Ponta Grossa, e prevê também a realização de prova pericial de natureza contábil e de engenharia, para verificação do cumprimento do contrato de concessão e do seu equilíbrio econômico-financeiro.

A decisão veio após pedido do Ministério Público Federal (MPF), do Estado do Paraná e Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) para condenar a concessionária ao cumprimento integral das cláusulas previstas no contrato, com pedido de antecipação de tutela para que inicie a obra de duplicação da PR 151.

“A reserva da caução para tal finalidade visa garantir o resultado útil do processo e é menos gravosa do que a determinação imediata de duplicação de todo o trecho como pretendida pelo Estado do Paraná e o DER/PR”, ressaltou o magistrado. 

Ficou determinado que a Concessionária tem prazo de até trinta dias, sob pena de multa diária de R$ 332.285,17. “A multa diária fixada deve ser suficiente para estimular o cumprimento da decisão e considerar a capacidade econômica da concessionária, mas também a necessidade de não inviabilizar suas atividades, com o cumprimento dos demais termos contratuais vigentes”, complementou Antônio César Bochenek.

Em sua decisão, o juiz federal determinou a realização de audiência no dia 10 de agosto de 2021, às 14 horas, para ouvir as partes do processo.  De acordo com o magistrado, a justificativa é de que os depoimentos das testemunhas poderão auxiliar os peritos na análise dos documentos objeto da produção da prova pericial.

Para a produção da prova documental e da prova emprestada, das provas periciais de engenharia e econômico-financeira, bem como da prova testemunhal, o trabalho está em aberto para profissionais cadastrados na Vara Federal e que manifestem interesse na realização da perícia.

“Observo que é possível, inclusive como sugerido pela parte ré, que dois ou mais profissionais sejam responsáveis pela realização dos trabalhos, em especial, nas áreas financeira (contador ou economista) e técnica de engenharia e materiais”.

Os peritos interessados em realizar a produção da prova poderão associar-se ou indicar auxiliares de equipe no sentido de contemplar todos os pontos necessários à produção da prova. Eles deverão apresentar manifestação via e-mail: prpgo02@jfpr.jus.br, até o dia 5 de agosto de 2021, para análise do juízo e das partes.

“Informamos que a primeira manifestação dos peritos é para a demonstração de interesse na participação da realização da prova pericial, bem como para prestar esclarecimentos necessários, bem como para que as partes possam delimitar o objeto da prova pericial na audiência do dia 10/08/2021”, diz um trecho do texto da Justiça Federal.

Comunicação Justiça Federal do Paraná

Comentários