ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

GUARAPUAVA: Encontro virtual marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

A escolha da data é em memória do “Caso Araceli”, um crime que chocou o País em 1973. Na época, Araceli Crespo, uma menina 8 anos de idade, foi violada e assassinada em Vitória (ES) em dia 18 de maio. Ninguém pagou pelo crime.

13/05/2021

Clique no player para ouvir:

Na próxima terça-feira, dia 18 de maio, é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

O Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes, incentiva, em âmbito nacional, ações que visem alertar a sociedade sobre a prevenção desses abusos. Em Guarapuava, será realizado um encontro virtual nos dias 18 e 19 de maio. As inscrições podem ser feitas até segunda-feira, dia 17, clicando AQUI.

Ontem, 12, em entrevista à Rádio Cultura, a assistente social Cibeli Aparecida Tozzi Pereira falou sobre o evento. “Como estamos vivendo este momento difícil de pandemia, onde a gente precisa respeitar este processo do distanciamento social, nós pensamos em redirecionar nossas ações e trabalhar voltados para este webinário (encontro virtual), tanto com a rede (de proteção e combate ao abuso sexual), como com as pessoas que têm interesse em discutir este tema. Serão dois dias, 18 e 19. Dia 18, (o encontro) se inicia às 19h, quando temos a presença de nossa secretária municipal de assistência social, a Rosângela (Virmond). Ela fará a abertura. Em seguida, teremos dois palestrantes, o professor Aurélio Bona, que vai trabalhar um pouco sobre a educação e a sexualidade, em perspectiva emancipatória, como forma de prevenção do abuso. Ele é muito renomado neste assunto. Teremos também, a professora Neusa Cerutti, (Coordenadora do Acolhimento Familiar de Cascavel). A Neusa vai trabalhar estratégias para proteção e encaminhamentos de crianças e adolescentes, vítimas de violência sexual”, adiantou Cibeli.  

SOBRE A DATA

A escolha desta data é em memória do “Caso Araceli”, um crime que chocou o País na época. Araceli Crespo era uma menina de apenas 8 anos de idade, que foi violada e violentamente assassinada em Vitória, no Espírito Santo, no dia 18 de maio de 1973. Este crime, apesar de hediondo, ainda continua impune.

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes foi instituído oficialmente no Brasil através da lei nº 9.970, de 17 de maio de 2000.

Normalmente, nesta data, são realizadas diversas atividades, sejam nas escolas e demais espaços sociais, como por exemplo, palestras e oficinas temáticas sobre a prevenção contra a violência sexual.

O Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes é o grupo responsável por organizar e promover nacionalmente esta data.

MAIO LARANJA

Durante todo o mês de maio, a campanha de enfrentamento ao abuso e à exploração infantil é vinculada em meios de comunicação e realizada por órgãos públicos e não governamentais, com panfletos informativos, passeatas e palestras, para alertar a sociedade e mobilizar no combate a esse problema.

ABUSO SEXUAL E EXPLORAÇÃO SEXUAL

Embora abuso sexual e exploração sexual sejam crimes de violência sexual combatidos nesta data, eles possuem significados diferentes.

O abuso sexual ocorre quando um adulto pratica ato libidinoso com uma criança ou adolescente, o que normalmente se dá por parentes ou pessoas próximas à família.

Por sua vez, a exploração sexual consiste em usar a criança ou o adolescente como meio de faturar dinheiro, oferecendo o menor de 18 anos como “ferramenta” de satisfação sexual.

DADOS DA VIOLÊNCIA INFANTIL

Crianças com idade entre 1 e 5 anos são as mais susceptíveis à violência. De acordo com os dados registrados, o abuso sexual ocorre na maioria das vezes com meninas.

As agressões também são maiores com o gênero feminino e na adolescência, entre 10 e 14 anos, encontra-se grande parte dos casos.

De acordo com o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, no período de 2011 a 2017, as ocorrências de violência sexual corresponderam a 31,5% contra crianças (58.037 notificações) e 45,0% contra adolescentes (83.068 notificações).

Comparando-se os registros de 2011 e 2017 observou-se um aumento de 83% nos casos de violência contra crianças e adolescentes.

Disque 100: denuncie e ajude a combater a violência contra crianças e adolescentes

No Brasil, o Disque 100 é um serviço gratuito disponibilizado pela Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da República que registra denúncias de jovens que se sintam ameaçados ou que sofreram qualquer tipo de abuso ou exploração sexual.

Vale destacar que as denúncias são anônimas e o serviço está no ar 24h, incluindo fins de semana e feriados.

Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), outra forma de comunicar a violência é entrar em contato com o Conselho Tutelar da sua cidade.

Com informações do portal Calendarr Brasil

Galeria de Fotos

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar