ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Novo show Roberta Miranda mistura música e teatro

Intitulado My Life – Especial Teatros, o espetáculo estreará no Tom Brasil e depois será levado a espaços de outras cidades

11/11/2021

A cantora e compositora Roberta Miranda fará uma apresentação especial em São Paulo na próxima segunda-feira, dia 20, marcando seu retorno aos shows presenciais. Intitulado “My Life – Especial Teatros”, o espetáculo, que estreará no Tom Brasil e depois será levado a espaços de outras cidades, “é muito diferente de tudo aquilo que o público da artista está acostumado a assistir”, como informa o press release.

Dessa vez, a “Rainha do Sertanejo” vai revelar sua versatilidade em repertório variado, do tempo em que era crooner de bandas e cantora de barzinhos, percorrendo de Chico Buarque a Elis Regina, até a clássica “A Majestade, O Sábia”, que a coroou como estrela do gênero. Além das canções que o público não está acostumado a ouvir na voz de Roberta, o espetáculo tem toques teatrais sob a batuta do diretor Jorge Farjalla, e conta a trajetória de Roberta, artista que vendeu mais de 28 milhões de cópias em mais de três décadas e conquistou cinco prêmios GRAMMY Latino.

“É para esperar algo totalmente diferente do que as pessoas conhecem desses meus quase 36 anos de carreira. É um show que até eu me surpreendi, com uma linguagem teatral muito bem sacada pela visão do diretor Jorge Farjalla”, afirma Roberta. “‘My Life’ não conta somente a trajetória de vida artística de Roberta Miranda como também relembra momentos marcantes para a cantora e curiosos para o público. Ela conversa com a plateia, canta, conta casos inusitados e se emociona ao se rever como artista e mulher diante da vida que construiu e que brindou conosco até hoje”, observa Jorge Farjalla.

A carreira da paraibana Roberta Miranda começou aos 16 anos como crooner em bares, sendo contratada para abrir shows do Beco e do Jogral, redutos da bossa nova em São Paulo. Ela se apresentava antes de nomes como Fafá de Belém e Rosemary, que estavam despontando na época. Durante 14 anos, ela cantou e tocou violão e guitarra, interpretando canções de Chico Buarque, Elis Regina, entre outros. A paixão pelo gênero que a consagrou veio quando ela incluiu no repertório de suas apresentações hinos da música sertaneja como “Índia” e “Meu Primeiro Amor”. Depois disso, o resto é história.

 

Fonte portalsucesso

Comentários