ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

CASO TATIANE SPITZNER: Defesa de Luís Felipe Manvailer pede anulação de júri e novo julgamento

Luís Felipe Manvailer foi condenado a 31 anos, 9 meses e 18 dias de prisão pela morte da advogada. Ele foi considerado culpado por homicídio qualificado, com feminicídio como uma das qualificadoras e por fraude processual.

28/07/2021

Os advogados de defesa de Luís Felipe Manvailer, condenado pela morte da advogada Tatiane Spitzner no Tribunal do Júri em Guarapuava no dia 10 de maio, entraram com recurso junto ao Tribunal de Justiça para pedir a anulação do júri e realização de um novo julgamento.

No pedido, os advogados apontam a ocorrência de nulidades que tornariam inválido o júri popular, que teve duração de sete dias.

Entre as contestações apontadas pela defesa de Manvailer, estão irregularidades no sorteio dos jurados, a apresentação de um vídeo, contrário ao que recomenda a legislação e ainda a redação dos quesitos elaborados pelo juiz aos jurados para a definição de uma sentença e a garantia de incomunicabilidade dos jurados, entre outras.

Luís Felipe Manvailer foi condenado a 31 anos, 9 meses e 18 dias de prisão pela morte da advogada. Ele foi considerado culpado por homicídio qualificado, com feminicídio como uma das qualificadoras e por fraude processual.

Com o recurso apresentado ao Tribunal de Justiça, o Ministério Público e a assistência de acusação devem se manifestar antes que o caso seja analisado.

Em nota, os advogados da família de Tatiane Spitzner reafirmam que a decisão do Júri está correta e informam que não houve irregularidade no julgamento. A condenação foi justa e deverá ser mantida pelo Tribunal.

CBN Curitiba

Foto: Reprodução/Câmeras de Segurança

Comentários