ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Elza Soares roça a língua de Luís de Camões em música de campanha de reabertura de museu

Pautada pela lusofonia, a gravação de Meu bairro, minha língua sai em single em 30 de abril e, além da cantora, reúne Linn da Quebrada, Sara Correia e Dino DSantiago.

08/04/2021

A pátria de Elza Soares é a língua portuguesa. Citando versos de música apresentada por Caetano Veloso em 1984 em gravação feita com a adesão vocal da cantora, Elza gosta de sentir a própria língua roçar a língua do poeta lusitano Luís de Camões (1524 – 1580).

Ciente disso, o rapper e ativista cultural fluminense Vinicius Terra – nascido e criado na fronteira entre o bairro carioca Pavuna e o munícipio fluminense São João do Meriti (RJ) – convidou Elza para integrar o time lusófono de intérpretes da composição Meu bairro, minha língua. A música é de autoria de Vinicius.

Programada para ser lançada em single que aterrissa nos players digitais em 30 de abril, a gravação agrega a carioca Elza, a cantora paulistana Linn da Quebrada, a jovem fadista portuguesa Sara Correia e o artista cabo-verdiano Dino D'Santiago, além do próprio Vinicius Terra.

Formatada com a colaboração do duo português Lavoisier e com produção musical orquestrada por Mahmundi com o percussionista Gabriel Marinho, a gravação de Meu bairro, minha língua é a trilha sonora das ações que envolvem a reabertura do Museu da Língua Portuguesa na cidade de São Paulo (SP).

Fechado em 2015 devido a um incêndio, o museu é alvo de campanha pela reabertura, cujo primeiro evento está agendado para 5 de maio. A reabertura propriamente dita está prevista para 17 de julho.

Além do single, a gravação de Meu bairro, minha língua engloba websérie (com oito episódios transmitidos semanalmente desde 10 de março no canal de Vinicius Terra no YouTube) e clipe.

 

Fonte g1

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar