ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Agnaldo Timóteo começou a gravar álbum em tributo a Angela Maria

Cantor pôs voz em sete músicas do repertório da Sapoti, com o pianista Moisés Pedrosa, e pretendia concluir o disco com os registros de outras sete composições.

29/03/2021

Ao chegar na cidade de São Paulo (SP) em 3 de março, Agnaldo Timóteo telefonou para o produtor Thiago Marques Luiz e disse que sentia urgência de gravar disco em tributo à cantora Angela Maria (1929 – 2018), de quem tinha sido motorista nos anos 1950, antes de tentar novamente a sorte como cantor, com o aval da patroa, em disco editado em 1961.

Dois dias depois do telefonema para Thiago Marques Luiz, Timóteo entrou na noite de 5 de março em estúdio situado na Barra Funda, distrito da região oeste de São Paulo (SP), e gravou em algumas horas sete músicas do repertório da cantora fluminense. As gravações foram feitas somente com o toque do piano de Moisés Pedrosa, único músico presente no estúdio.

A intenção de Timóteo era gravar outras sete músicas em uma próxima sessão de estúdio para concluir o álbum. Mas, cerca de duas semanas depois, o cantor de 84 anos começou a ter sintomas de covid-19 e foi internado em 17 de março em hospital da cidade de São Paulo (SP) com quadro grave que piorou nos últimos dias, a ponto de Timóteo precisar ter sido intubado na manhã de sábado, 27 de março.

Eis as sete músicas do repertório de Angela Maria – gravadas originalmente pela cantora entre 1951 e 1959 – e regravadas por Agnaldo Timóteo com o pianista Moisés Pedrosa em 5 de março de 2021 para (por ora) inacabado álbum em homenagem à Sapoti :

1. Adeus, querido (Eduardo Patané e Floriano Faissal, 1955)

2. Encantamento (Othon Russo e Nazareno de Brito, 1954)

3. Escuta (Ivon Curi, 1955)

4. Fósforo queimado (Paulo Menezes, Milton Legey e Roberto Lamego, 1953)

5. Não tenho você (Paulo Marques e Ari Monteiro, 1951)

6. Nem eu (Dorival Caymmi, 1952) – samba-canção gravado por Angela Maria em 1953

7. Noite chuvosa (José Leal Brito e Fernando César, 1959)

 

Fonte g1

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar