ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Ratinho deve anunciar ferrovia entre Guarapuava e Paranaguá em janeiro

Em entrevista ao portal aRede o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, falou sobre o assunto.

29/12/2019

Principal entrave logístico do Estado do Paraná para o setor do agronegócio o trecho ferroviário entre Guarapuava e Paranaguá, passando por Ponta Grossa, deve ter novidades no ano que vem. Segundo o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, no início do ano de 2020 serão anunciados investimentos na Ferroeste e parcerias que vão aumentar a capacidade de transporte de carga do Oeste para o Porto de Paranaguá.

“Estamos aumentando a capacidade de carga do Oeste para o Porto [de Paranaguá], temos que vencer a Serra da Esperança, o desvio Ribas, vai ter anúncio, vamos ganhar capacidade”, disse o secretário ao portal de Ponta Grossa. Ele não deu detalhes sobre o que será anunciado.

Devido ao recesso a reportagem da Rádio Cultura não conseguiu contato com a Secretaria para confirmar detalhes do projeto que deve ser anunciado.

Em 2017 foi lançado um Plano de Manifestação de Interesse com interesse de viabilizar a construção de dois novos trechos de ferrovias. Um saindo de Guarapuava com destino a Paranaguá. É possível que o anúncio prometido por Alex esteja relacionado com esse PMI iniciado pelo ex-governador Beto Richa.

Atualmente o transporte por trilhos no Oeste do Paraná começa em Cascavel, com a Ferrooeste, empresa controlada pelo Governo do Estado. O trecho é curto, de 250 km até Guarapuava. O restante do caminho até o Porto é realizado pelas ferrovias da Rumo, antiga ALL. A concessão federal é considerada ineficiente pelo setor produtivo do Estado. A ferrovia tem baixa capacidade de volume e velocidade.

Além do projeto de ferrovia entre Guarapuava e Paranaguá está previsto a construção de uma ligação entre Dourados, no Mato Grosso do Sul, e Cascavel. Se os dois trechos forem concluídos o ganho de eficiência logística seria grande. Atualmente menos de 20% dos carregamentos no Porto de Paranaguá são feitos a partir dos trens.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar