ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Projeto de Turvo vence prêmio internacional de inovação juvenil rural

Iniciativa de turismo rural da rede colaborativa Gralha Azul foi reconhecida pelo Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola, ligado à Onu.

09/07/2020

Ouça a entrevista com Maurício Pillati - idealizador da rede colaborativa Gralha Azul. Reportegam: Cléber Moletta.

A rede colaborativa Gralha Azul, que promove atividades de turismo rural comunitário e de aventura no município de Turvo, foi vencedora do Prêmio A La Innovación Juvenil Rural, na categoria Geração de Renda. A premiação é realizada pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), ligado à Organização das Nações Unidas (ONU). O anúncio dos vencedores foi feito nesta quarta-feira (8).

O prêmio reconheceu uma iniciativa que promove turismo de base comunitária e economia circular, envolvendo famílias locais e valorizando a cultura e patrimônio natural da região.

“A rede colaborativa de turismo Gralha Azul trabalha em parceria com mais de 30 famílias de Turvo, de pequenas propriedades e comunidades indígenas e quilombolas”, contou Maurício Pilati, idealizador do projeto, que foi criado há um ano e meio.

A partir dessa parceria são oferecidas várias atividades de turismo e visitação, aliando natureza, culinária e história das comunidades. “Desenvolvemos várias atividades turísticas, temos passeios voltados para áreas históricas e culturais dessas comunidades, outros de aventura, com rapel, bioacroos, aquatrekking, e passeios ecológicos e rurais, com caminhadas, voltas de charrete, cavalo, bicicleta, sempre aliado com a culinária local”, explicou o Pilati.

A iniciativa formou uma cadeia colaborativa, composta na maioria por jovens. São turismólogos, guias, instrutores das atividade esportivas, divulgadores dos pacotes. O valor dos arrecadado remunera de forma justa o trabalho de todos os envolvidos, incluindo os agricultores, proprietários, povos tradicionais. Essa é a definição da economia circular.

“O prêmio tem o intuito de valorizar iniciativas da juventude em toda América Latina e Caribe que tragam alguma inovação, forma diferentes de pensar, e creio que isso vem ao encontro do que a gente está fazendo aqui, que é justamente repensar os nossos modos de agir, de se organizar e trazer essa valorização cultura e a preservação ambiental”, destacou Pilati.

Segundo ele, em 18 meses de trabalho já foram cerca de mil visitantes e turistas, com 2500 atividades realizadas e 2 mil refeições servidas. Os turistas vieram, principalmente de Curitiba e Guarapuava. Além de visitantes da região e estudantes de alunos da rede pública municipal.

Qualidade de vida

Pela forma como se organiza, o projeto resgatou uma valorização familiar e da Natureza regional que antes estavam deixadas de lado. O principal atrativo aos turistas e visitantes é o que já existia e passsou a ser mais valorizado.

“As pessoas, sobretudo mais jovens, passaram a valorizar a natureza ao seu redor, as atividades culturais, tradições familiares e comunitárias, eles passam a resgatar isso para mostrar para outras pessoas e isso acaba fazendo parte do dia a dia de cada um”, ressalta Pilati.

Relevância internacional

Foram 576 ideias inscritas entre vinte países, sendo 114 nesta mesma categoria (Geração de Renda). As outras categorias são: Ação Climática, Comunicação e Tecnologia, Conservação, Educação, Inclusão Financeira, Segurança Alimentar, e Sustentabilidade.

O objetivo do prêmio é prestigiar projetos liderados por jovens e que expressam a vontade de fazer a diferença nas áreas socioculturais, econômicas e tecnológicas das comunidades rurais.

Premiação

Além do reconhecimento, a rede colaborativa Gralha Azul vai receber capacitação, inclusive fora do país, e poderá realizar viagens de intercâmbio, para conhecer novas experiências realizadas por jovens inovadores.

Foto: Assessoria Gralha Azul.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar