ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Preservação da Bacia do Rio das Pedras vai receber R$ 2,7 milhões do Ministério da Justiça

Projeto elaborado pela Secretaria de Meio Ambiente de Guarapuava foi contemplado em edital nacional.

04/12/2019

Ouça a reportagem no player.

O município de Guarapuava foi contemplado em um projeto do Ministério da Justiça e vai receber R$ 2,7 milhões do Fundo de Defesa de Direitos Difusos. O dinheiro será usado para ações de preservação na Bacia do Rio das Pedras, manancial que abastece Guarapuava.

“Elaboramos um projeto de saneamento ambiental da Bacia do Rio das Pedra, é um conjunto de atividades e ações para garantir que a água na região continue sendo a melhor do estado”, disse Celso Araújo, secretário de Meio Ambiente de Guarapuava.

O projeto foi elaborado pela Secretaria de Meio Ambiente do município em parceria com A Universidade Estadual do Centro-oeste (Unicentro), Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Conselho Municipal de Meio Ambiente e Secretaria de Estado do Meio Ambiente.

Atualmente um diagnóstico está sendo realizado pela Unicentro e vai apontar quais as necessidades ambientais e sociais da região, direcionando as prioridades de aplicação do dinheiro obtido do Fundo Nacional. Esse levantamento já está em andamento e é financiado pelo Fundo Municipal de Meio Ambiente.

O dinheiro poderá ser usado em ações de conservação de solo, recuperação de mata ciliar, requalificação de estradas rurais e correção de situações que causem poluição na água. Além do repasse federal o município fará uma contrapartida de 10% com dinheiro do Fundo Municipal de Meio Ambiente.

“O Rio das Pedras nasce na Serra da Esperança, território ocupado por pequenos agricultores, não tem a mecanização agrícola, em função da topografia”, explica Celso. Ele ressalta que nessa região é produzida a melhor água do Paraná, segundo a Sanepar.

Fundo

O edital do Ministério da Justiça prevê recursos a fundo perdido – significa que o município não precisa devolver o recurso – para financiar projetos de “promoção e reparação de bens e direitos relacionados ao meio ambiente; ao consumidor; ao valor artístico, estético, histórico, turístico e paisagístico; à ordem econômica e a outros interesses difusos e coletivos”.

O projeto de Guarapuava foi contemplado no eixo "Promoção da recuperação, conservação e preservação do meio ambiente".

O prazo para executar o projeto é de dois anos a contar da assinatura do contrato.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar