ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Paróquia de Cândido de Abreu acolhe ordenação diaconal de Felipe Geraldo Madureira

Em uma cerimônia presidida pelo bispo da diocese de Guarapuava, Dom Antônio Wagner da Silva, centenas de pessoas testemunharam mais um passo dado pelo seminarista rumo ao sacerdócio.

04/12/2018

Foi com a igreja lotada, numa das maiores expressões de alegria e agradecimento, que a paróquia Senhor Bom Jesus, em Cândido de Abreu, acolheu a ordenação diaconal de Felipe Geraldo Madureira, às 16h, do dia 01 de dezembro de 2018. O próximo passo para o novo diácono da diocese de Guarapuava será a ordenação sacerdotal.

Para o momento considerado muito importante para sua vida, Felipe escolheu o lema: “Permanecei em mim como eu em vós” (Jo 15, 4).

A celebração especial foi presidida pelo bispo diocesano Dom Antônio Wagner da Silva, com a presença de diversos padres da diocese, além do diácono permanente, religiosas e pessoas da comunidade. Dom Wagner destacou a alegria que é para a Igreja uma ordenação diaconal, pois este, conforme considera, é um passo muito importante para a adesão e permanência no clero. “Eu gostaria de destacar que este é um passo que o seminarista Felipe dá, assim como tantos outros na caminhada, para a entrega total de sua vida a Cristo, no sacerdócio. Este é o momento, por assim dizer, curto, mas que diz muito em se tratando de Igreja. O tempo do diaconato é um tempo de preparação para, mais tarde, a ordenação sacerdotal e deve ser entendido e vivido como um período de experiência, de doação e de partilha de tudo o que de bom se aprendeu até então. Portanto, hoje eu digo que é um dia de festa para todos os que aqui estão e também para a comunidade lá fora, que aguarda, com certa ansiedade e necessidade, pelos trabalhos do novo diácono”, considerou Dom Wagner durante a celebração.

Ao Centro Diocesano de Comunicação (CDC) da Diocese de Guarapuava, antes da ordenação, Felipe falou da alegria que sentia no momento considerado decisivo em sua vida tanto em termos pessoais como vocacionais. “Minhas expectativas são as melhores possíveis. Estou muito feliz e também ansioso por todo este processo, por este período. Eu me sinto alegre e cheio de esperanças, depois de ter concluído meus estudos no Seminário e também por este ano pastoral aqui em Cândido de Abreu. Todas essas coisas somaram e fizeram com que eu chegasse até aqui, num período de formação, de preparação, enfim. Por isso, eu digo que é um motivo de alegria, tanto em minha vida pessoal, da minha família e também para a Igreja e, de maneira particular, para a diocese de Guarapuava. Eu só posso dizer que sou muito grato por Deus ter me escolhido para esta vocação. Também agradeço imensamente à diocese por tanto cuidado, em se tratando de formação, paciência e estudo. Esta experiência pastoral que estou vivendo, fortalece ainda mais este meu chamado. Por tudo isso, sinto-me convicto de que este é o caminho pelo qual deverei seguir sempre, com muita fé e amor”, sublinhou Felipe.

Felipe também destacou que o diaconato não significa um ponto de chegada, em se tratando de vocação, mas sim, um ponto de partida para uma nova missão. “Durante a caminhada, passei por muitos momentos de provação, mas isso tudo só me deu mais força e a certeza de que este é o meu caminho e minha missão. Para minha ordenação (diaconal), eu escolhi o lema: ‘Permanecei em mim como eu em vós’ (Jo 15,4). E é assim que quero viver meu diaconato, permanecendo no Senhor. Só assim, eu poderei dar frutos. Quero que minhas ações condigam com o que Ele me preparou”, grifou.

 

CDC

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar