ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Maringá sediou o 10º Encontro anual das Pastorais Sociais

Participaram 55 pessoas representando 16 Arqui/Dioceses do Paraná.

06/06/2019

Representantes de 19 Pastorais Sociais e Organismos da Comissão Pastoral para a Ação Sociotransformadora do Regional Sul 2 da CNBB reuniram-se, nos dias 31 de maio a 2 de junho, no Seminário Santo Agostinho, em Maringá (PR), para o 10º Encontro anual. Participaram 55 pessoas representando 16 Arqui/Dioceses do Paraná.

O encontro iniciou na tarde de sexta-feira (31) com a reunião das Coordenações Regionais das Pastorais Específicas. À noite, os participantes foram acolhidos e houve um momento de espiritualidade, com ênfase na dimensão Profética das Pastorais Sociais e integração entre os participantes. Na manhã do sábado, o início das atividades foi marcado pela oração do Ofício Divino das Comunidades, em seguida os trabalhos começaram com o resgate da caminhada das Pastorais Sociais, dado que haviam muitos participantes novos, a fim de fortalecer as bases históricas das pastorais, suas conquistas e seus momentos de resistência. Na sequência foi realizado trabalhos em grupos, divididos por províncias: Curitiba, Maringá, Londrina e Cascavel.

O tema formativo, abordado pelo advogado trabalhista Walter Sousa Fernandes, foi a “Reforma da Previdência Social”, proposta pelo governo atual. O assessor contextualizou a linha de desencadeamento de como se deu a reforma trabalhista e as suas tramitações, em quais pontos está atingindo direta e indiretamente a vida do povo. Toda a abordagem do advogado se deu em torno do contexto histórico, político, econômico e de interesses financeiro de algumas instituições privadas, como os bancos.

Na tarde do sábado, as províncias apresentaram os trabalhos realizados em grupos, momento de escuta da realidade pastoral, social, ecológica e sobre as ações de pastoral. O secretário executivo da CNBB Sul 2, Pe. Valdecir Badzinski, se fez presente no encontro e falou do andamento do projeto “A mim o fizestes”, que vem divulgando vídeos sobre o trabalho das Pastorais Sociais. Também falou sobre as novas Diretrizes da Ação Evangelizadora, enfatizando que a fonte e o referencial das Pastorais Sociais é Jesus Cristo. As Diretrizes da Ação Evangelizadora são a continuidade daquilo que a Igreja pensa desde o Vaticano II. A novidade são as indicações de caminhos em vista da Pastoral Urbana, considerando quatro pilares: a Palavra de Deus e a iniciação à vida cristã; o Pão que é a casa sustentada pela liturgia e sobre a espiritualidade; a Caridade que é a casa sustentada sobre o acolhimento fraterno e sobre o cuidado com as pessoas, especialmente os mais frágeis e excluídos e invisíveis e a Missão porque é impossível fazer uma experiência profunda com Deus na comunidade eclesial que não leve, inevitavelmente, à vida missionária.

O dia de sábado concluiu-se com uma “noite cultural”, com a presença do Grupo “Batucada de Primeira”. Um projeto social da cidade de Sarandi (PR), iniciativa da Pastoral Afro-brasileira da Arquidiocese de Maringá. A alegria do grupo contribuiu com o momento de confraternização dos participantes do encontro.

No domingo foram realizados alguns encaminhamentos e abordados temas como o Sínodo da Amazônia, apresentado pelo coordenador regional das Pastorais Sociais, Jardel Lopes, o Grito dos excluídos, a Jornada Mundial dos Pobres e a Semana Social Brasileira. Eventos nos quais os membros das pastorais sociais são convidados a conhecer, promover e também participar. O arcebispo de Maringá, Dom Anuar Battisti, presidiu a missa de encerramento do encontro.

 

CNBB Sul 2

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar