ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Mãe relata que perdeu emprego por não ter vaga integral em Cmei

Ela solicitou vaga integral, mas ainda não teve resposta da Secretaria de Educação e Cultura.

07/02/2020

“Hoje fui mandada embora porque não tenho onde deixar ele [o filho, de dois anos] no período da manhã, não acha ninguém que queira cuidar de duas crianças. Eu perdi o trabalho porque não consigo de volta o integral”, disse à Rádio Cultura Eduarda Pereira Schuartz, do bairro Xarquinho.

Ela contou que tem dois filhos e um deles, de dois anos, frequentava o Centro Municipal de Educação infantil (Cmei) do Xarquinho no período integral em 2019. Esse ano ela só conseguiu vaga no período vespertino. Ela já fez o pedido para ter a vaga integral, mas não foi chamada para entrevista com a assistente social da Secretaria de Educação e Cultura. Somente depois dessa entrevista as famílias têm uma posição da prefeitura informando se terão ou não direito a vaga integral.

Outra dificuldade relatada pela ouvinte da Rádio Cultura é o horário de abertura das portas do Cmei. As crianças são recebidas a partir das 13 horas, no período da tarde. Com dois filhos e sem carro ela precisa fazer um longo trajeto com o filho menor. “Eu tenho dois filhos que entram no mesmo horário, um na escola e outro no Cmei. Eu tenho que entregar um na escola, que fica umas dez quadras a frente da creche e depois voltar para deixa-lo no Cmei”, explicou.

Nesse ano letivo a administração decidiu alterar os horários dos Cmeis. No integral o período vai das 8h e as 16 horas. No matutino vai das 7h30 as 12h30. A tarde das 13 as 18 horas.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar