ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Iapar não será extinto, segundo Governo do Estado

Em reunião com lideranças de Londrina, Ratinho Junior afirmou que não se cogita extinguir o Instituto, mas unificá-lo com outras vinculadas da Secretaria da Agricultura. Não haverá dispensa de profissionais.

09/01/2019

O governador Carlos Massa Ratinho Junior afirmou nesta terça-feira (8) que o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) não será extinto. “O Iapar é um órgão importante e um patrimônio do Paraná. Nunca se cogitou acabar o Iapar”, disse Ratinho Junior, em reunião com representantes do setor produtivo de Londrina e região, no Palácio Iguaçu, em Curitiba.

O Iapar, enfatizou o governador, será apenas unificado com o Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), a Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná (Codapar) e o Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA), como foi divulgado nesta segunda-feira (7).

“Dessa forma, vamos modernizar e empoderar esses institutos, mantendo suas aéreas físicas e, obviamente, preservando aquilo que nós temos de maior ativo, que são os profissionais”, afirmou. A unificação reduzirá custos administrativos das autarquias, mas os profissionais do Iapar vão continuar. “São essenciais para dar continuidade ao projeto do governo. Não vamos dispensar profissionais, doutor ou mestre. Simplesmente não tem nem lógica”.

Etapas

Ratinho Junior ainda reforçou que a reforma administrativa está sendo feita com base em um estudo encomendado à Fundação Dom Cabral, que foi dividido em três etapas: enxugamento da máquina pública, com redução de 28 para 15 o número de secretarias; a reorganização e modernização das autarquias e auditoria na folha de servidores públicos e na previdência. “Estamos fazendo um pente fino. Se não fizermos isso, o modus operandis da máquina pública, que tem um custo muito alto, vai continuar”.

Para o presidente do Conselho da Sociedade Rural do Paraná, Afrânio Eduardo Rossi Brandão, a conversa com o governador deixou o setor produtivo de Londrina mais tranquilo. “Tudo o que for feito para diminuir gastos no Paraná e o custo administrativo será favorável para toda sociedade”, disse.

Além da fusão das autarquias da agricultura, haverá também unificação de autarquias correspondentes, como o Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná (ITCG) e o Instituto das Águas do Paraná, que pertencem à Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar