ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Desmatamento da Amazônia cresceu 67% na "era Bolsonaro"

A área é a maior registrada pelo Inpe nos últimos anos, e corresponde ao território de Luxemburgo.

06/08/2019

O sistema de monitoramento registrou destruição de 2.255 quilômetros quadrados na Amazônia em julho, mais do que o triplo do mesmo mês de 2018, crescimento de 304% de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (Inpe). A área é a maior registrada pelo Inpe nos últimos anos, e corresponde ao território de Luxemburgo.

Ambientalistas e pesquisadores culpam a retórica de desenvolvimento econômico do presidente Jair Bolsonaro pelo encorajamento de madeireiros, fazendeiros e mineiros ilegais, que aumentaram suas atuações desde que ele tomou posse em janeiro.

Bolsonaro criticou veementemente os dados do Inpe e exonerou na última sexta-feira o diretor da agência por conta do que chamou de "mentiras" que afetam negociações comerciais do país.

Os cientistas independentes e ambientalistas do instituto, no entanto, defendem que os dados são precisos. 

 

 

 

 

 

Reuters

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar