ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Criminosos envenenam araucárias para ampliar área de agricultura, em Guarapuava

Tática é usada para secar os pinheiros e despistar a fiscalização.

26/06/2020

A Polícia Ambiental localizou em Guarapuava 31 araucárias envenenadas. A árvore é símbolo do Paraná e está ameaçada de extinção. Os criminosos furaram o tronco das árvores e injetaram veneno, herbicidas que são usados na agricultura. Com o tempo a planta seca e morre devido a ação criminosa. A tática visa despistar a fiscalização, por chamar menos a atenção que o corte.

Depois de serem envenenadas, as árvores secam e caem e não precisam ser derrubadas para que as áreas sejam usadas para pecuária ou agricultura. Segundo a Polícia Ambiental, a prática já foi flagrada outas vezes em propriedades rurais da região e, assim como o corte, caracteriza crime ambiental.

O local onde o crime foi constatado, nesta quinta-feira (25), fica na comunidade de Envernadinha, próximo a estrada municipal Benedito de Paula Louro, que leva ao Distrito do Guairacá e ao Salto São Francisco. O objetivo da abertura da área, segundo a Polícia Ambiental, seria a expansão da agricultura. Os responsáveis pela propriedade foram levados para delegacia. Não houve flagrante.

Outros crimes

Na mesma propriedade em que as araucárias foram envenenadas os policiais da 4ª Companhia Ambiental localizaram o corte de 9 imbuias. Também foi identificado outro crime, o de drenagem. Uma escavação, que forma uma valeta que drena a água do terreno. A drenagem do banhado permite o posterior uso da área com plantação ou criação. O dano, no entanto, é grande, pois essas áreas tem importante funçção hídrica.

Parte da propriedade que sofreu o dano fica em Área de Preservação Permanente (APP), que pela legislação ambiental, deve ser protegida. Isso porque abriga recursos hídricos, geológicos, de biodiversidade ou paisagem e são essenciais para o bem-estar das populações humanas.

O dono da área foi multado em R$ 15.500. Cabe à Polícia Civil instaurar inquérito para apuar os crimes cometidos.

Denúncias

A Polícia Ambiental informa que todas as denúncias sobre crimes ambientais devem ser feitas através do telefone 181.

Extinção

Dados publicados pelo Ministério do Meio Ambiente mostram que a floresta de araucária está à beira da extinção. Restam menos de 3% de sua área original, incluindo as florestas exploradas e matas em regeneração. Somente 1% da área original guarda as características da floresta primitiva, ou seja, são áreas pouco ou nunca exploradas.

No ano passado a revista científica Global Change Biology publicou um artigo em que era previsto a extinção das araucárias até 2070. Essa data considera um cenário em que nada seja feito para conservação ou reversão do ritmo de destruição.

Galeria de Fotos

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar