ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Comunidades indígenas buscam se proteger do avanço da pandemia do coronavirus

No Paraná são cerca de 80 comunidades indígenas dos povos Guarani, Kaingang e Xetá.

09/07/2020

As comunidades indígenas da região estão fechadas. Significa que nenhuma pessoa de fora dos territórios indígenas está entrando nas áreas. As exceções são os serviços essenciais, como saúde. Essa é uma das medidas adotadas para conter a entrada do novo coronavírus nas comunidades.

Até o momento, somente um caso foi confirmado em Nova Laranjeiras. Trata-se de um jovem, de 21 anos, que morreu na última sexta-feira, mas em decorrência de um ferimento, não da covid-19. 

Nas áreas de Manoel Ribas, Inácio Martins, Turvo, Mangueirinha, não há casos confirmados.

O bispo da diocese de Guarapuava, Dom Antônio Wagner da Silva, que é referencial da Pastoral Indigenista no Paraná, explicou que o trabalho de acompanhamento do povos indígenas continua.

No Paraná são cerca de 80 comunidades indígenas dos povos Guarani, Kaingang e Xetá. Uma parte significativa não vive em terras demarcadas, são acampamentos sem condições adequadas de sobrevivência.

 

Galeria de Fotos

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar