ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Apesar da pandemia, acidentes de trânsito envolvendo postes aumentaram na cidade de Guarapuava em 2020

Foram registrados 27 acidentes de janeiro a agosto. Mais de 36 mil clientes tiveram o fornecimento de energia interrompido por conta dessas ocorrências.

08/09/2020

Mesmo com a pandemia do novo coronavírus e a necessidade do isolamento social, o número de acidentes de trânsito envolvendo batidas em postes da rede elétrica aumentou cerca de 17% em Guarapuava no ano de 2020. Segundo dados da Energisa Sul-Sudeste, foram 27 ocorrências neste ano, no período de janeiro a agosto, contra 23 registradas durante os 12 meses de 2019.  As interrupções no fornecimento de energia decorrente destes acidentes, afetaram mais de 36 mil clientes que, em média, ficaram 155 minutos sem energia em cada ocorrência.

Além do impacto da batida - que pode ter grave consequências para os ocupantes dos veículos - os abalroamentos de postes podem representar um risco de choque elétrico, tanto para quem se acidentou, como para quem está nas proximidades. A rede de distribuição da Energisa Sul-Sudeste é equipada com tecnologia de proteção para interromper o fornecimento de energia em caso de interferência nos cabos ou postes, no entanto, mesmo assim, há riscos quando ocorre uma colisão.

“Caso um acidente aconteça, não entre em desespero para sair do veículo. O melhor a se fazer é esperar dentro do carro, sem tocar nas partes metálicas, e aguardar a chegada de uma equipe especializada da distribuidora para realizar todos os procedimentos necessários com a máxima segurança”, explica o gerente do Departamento de Operação da Energisa Sul-Sudeste, Tiago Diorio Sanches, que reforça ainda que o contato simultâneo do veículo com o solo pode provocar uma descarga elétrica na pessoa, caso algum fio ainda energizado esteja em contato com o veículo.

Os acidentes ainda trazem outros problemas, como a falta de energia nas residências e comércios ligados à rede próxima da ocorrência, prejudicando também serviços essenciais, como por exemplo, hospitais, delegacias, distribuição de água, entre outros. “Isso afeta a distribuição de energia, deixando os clientes com o fornecimento interrompido até que o reparo na rede seja finalizado. Conseguimos manobrar as cargas, do nosso Centro de Operação, e minimizar os impactos. A implantação de um novo poste é uma atividade que em média leva de três a quatro horas, a depender das condições do local e solo, isso pode levar muito mais tempo ”, afirma Tiago.

 

Em 2020, essas ocorrências provocaram um prejuízo de mais de R$ 152 mil. “Os custos financeiros da manutenção serão do responsável pelo acidente. O custo médio da substituição de um poste é de R$ 3 mil. Caso tenha outros equipamentos envolvidos, esse valor pode ser maior, dependendo de cada situação”, esclarece o gerente do Departamento de Manutenção da Energisa Sul-Sudeste, Luiz Moreto Vicentin Junior.

Moreto ainda explica que algumas iniciativas são realizadas para diminuir essas ocorrências. Além do trabalho de conscientização com a comunidade, a empresa realizou a instalação de alguns equipamentos de proteção em pontos estratégicos. O projeto piloto tem como objetivo diminuir o impacto da batida e garantir a segurança do condutor e da estrutura atingida. “Instalamos dois dispositivos na cidade de Guarapuava. Denominado defensa, ele é feito com borracha e areia, como os que são utilizados nas pistas de corridas automobilísticas, e visam diminuir o impacto da batida. A empresa tem investido nesses recursos adicionais visando a proteção do sistema elétrico e dos condutores envolvidos nesse tipo de acidente. Mais dispositivos como esses serão instalados em outros pontos do município até o final do ano”.

 

Causa desses acidentes

Outro importante levantamento realizado pela Energisa Sul-Sudeste, aponta que 82,76% dessas ocorrências aconteceram nos finais de semana, no período da noite.

Para o capitão do 12º Grupamento do Corpo de Bombeiros de Guarapuava, Fernando Tratch, a principal causa é a imprudência no trânsito. “A maioria desses acidentes acontecem dentro da cidade. Nem sempre conseguimos afirmar ou comprovar a embriaguez ao volante, mas é possível perceber que alguns condutores, responsáveis por provocar os acidentes, estavam alcoolizados. O excesso de velocidade, uso de celular ao volante e a falta de atenção a sinalização de trânsito também são situações comuns nessas ocorrências. No trânsito é preciso respeitar as regras, ser prudente, pois isso salva vidas e evitam acidentes como esses”.

O capitão ainda enfatiza o trabalho realizado pela corporação no atendimento dessas ocorrências. “Em situações como essa o efetivo de profissionais que são deslocados para o atendimento é muito maior. Equipes de salvamento e ambulâncias são enviadas, pois não sabemos antes de chegarmos ao local a real situação do acidente, se houve queda de um poste, por exemplo, o grau de dificuldade é maior, enfim, é muito mais delicado. Temos uma preocupação não só com os envolvidos no acidente, mas com a população que fica próxima a ocorrência. Por isso isolamos o local e atuamos em parceria com a distribuidora para garantir a segurança de todos”.

“Importante dizer que realizamos anualmente diversas ações de conscientização com a comunidade com o apoio da Policia Militar, da Secretaria Municipal de Trânsito (Setran), Secretaria Municipal de Saúde e Samu com objetivo de diminuir os acidentes de trânsito e orientar a população”, diz o capitão.

 

Serviço

Em caso de urgência envolvendo a rede elétrica, avise a Energisa Sul-Sudeste imediatamente pelos canais:

  • •        Site: energisa.com.br   
  • •        WhatsApp (Gisa): (18) 99120-3365
  • •        Aplicativo Energisa On (disponível no Google Play ou App Store do celular)
  • •        Call Center: 0800 70 10 326

 

Já com o Corpo de Bombeiros, o contato deve ser realizado pelo telefone 193.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar