ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Somente duas equipes trabalham na limpeza de bueiros e galerias de Guarapuava

Segundo último plano de saneamento são cerca de 350 km de galerias na cidade. Uma licitação para contratar empresa especializada na prestação de serviços de limpeza de bueiros está em andamento.

12/04/2019

Mesmo chuvas fracas estão gerando pequenos alagamentos e transtornos em diversas regiões da Guarapuava. Parte desse problema está acontecendo por que o serviço de desobstrução de bueiros e galerias é realizado em ritmo lento na cidade. Somente duas equipes, uma das Surg e outra da secretaria de obras, realizam a desobstrução de cerca de 350 mil metros de galerias da área urbana, segundo o último plano municipal de saneamento. Com pequeno número de funcionários e com equipamentos antigos e limitados a demanda se acumula.

"Temos inúmeros bueiros e galerias entupidas, hoje a emprenteira que presta serviço, a Surg, não está dando conta, temos uma equipe (da secretaria de obras) que auxilia, mas é reduzida também", confirmou Itamar Pizzato, assessor na Secretaria de Obras da Prefeitura.

Atualmente as equipes agem priorizando os locais onde existem situações emergenciais, ainda segundo informações da Secretaria de Obras.

Para tentar amenizar esse problema a Prefeitura está realizando uma licitação para contratar uma empresa especializada na prestação de serviços de limpeza, conservação e construção de bueiros e galerias.

Conforme o edital a empresa deve possuir um equipamento de alta potência para realizar o serviço o que vai permitir um ritmo maior de trabalho.O que hoje é feito manualmente será realizado por hidrojateamento e sucção e sem a necessidade de arrebentar o pavimento. Isso é possível porque uma mangueira é inserida nas manilhas e retira com os entulhos que estão obstruindo a passagem da água. O edital prevê investimento de pouco mais de R$ 1,1 milhão para quase três mil horas de uso do equipamento.

No mesmo edital de licitação estão previstos os serviços de limpeza manual de e eventual construção e recuperação de caixas de recolhimento e a limpeza de valetas em locais onde não há galerias. O preço máximo previsto para todos os serviços é de R$ 3.426.552,00, que pode baixar com a concorrência das empresas.

Muito asfalto, calçada, prédios, são fatores que aumentam a necessidade de galerias que funcionem bem. Isso porque a água que não tem para onde escoar diretamente no solo aumenta de volume rapidamente e exige boa capacidade das bocas de lobo.

A legislação municipal prevê regras para novas construções. Elas diferem de acordo com a região da cidade, mas o objetivo é garantir áreas permeáveis e a diminuição de água lançada das casas para rua.

Enquanto o ritmo das limpezas não acelera cabe também a população um cuidado maior em relação ao descarte de lixo nas ruas ou terrenos baldios. A falta de compromisso da população agrava e dificulta o trabalho de manutenção e limpeza.

Soluções

Diversas cidades de médio e grande porte já utilizam técnicas para prevenir assoreamento das galerias. Um exemplo simples e barato é a colocação de grades que seguram lixo e resíduos ainda na chamada boca de lobo. O equipamento facilita a limpeza e evita que mais resíduos entupam a canalização. Com isso, evita-se que a falta de manutenção cause desastres e inundações.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar