ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Sobrevivente do acidente da Chapecoense, narrador Rafael Henzel morre aos 45 anos

Jornalista sofreu um infarto enquanto jogava futebol em Chapecó.

27/03/2019

Um dos sobreviventes do trágico acidente com o avião da Chapecoense, o narrador Rafael Henzel morreu na noite desta terça-feira (26) após sofrer um infarto. O jornalista de 45 anos foi levado ao hospital ainda com sinais de vida, mas não resistiu.

Rafael Henzel ficou conhecido mundialmente por ser um dos seis sobreviventes no acidente da Chapecoense, que caiu na cidade de Rionegro, na Colômbia, em 28 de novembro de 2016. Ele e o comentarista Renan Agnolin, ambos da Rádio Oeste Capital FM, de Chapecó, estavam no avião para a cobertura da final da Sul-Americana. O narrador foi o único jornalista que sobreviveu no acidente aéreo, apresentando sete costelas quebradas, pneumonia e lesão no pé direito.

Henzel ficou cerca de 20 dias internado em hospital na cidade de Medellín e retornou para Chapecó no dia 13 de dezembro de 2016, ao lado do lateral-esquerdo Alan Ruschel. O narrador voltou aos microfones em janeiro de 2017 e estava seguindo a carreira na Oeste Capital FM.

Ao voltar a trabalhar, lançou em maio de 2017 o livro “Viva como se estivesse de partida”, cujo complemento é “um relato otimista e emocionante do jornalista que sobreviveu à tragédia da Chapecoense”. No mesmo ano, passou a atuar como comentarista da RBS TV, afiliada à TV Globo, nas transmissões dos jogos da Chapecoense na Copa Libertadores daquele ano – para a qual o time catarinense entrou por ter sido considerado o campeão da Sul-Americana, mesmo sem jogar a partida da volta.

Em comunicado, o clube de Chapecó lamentou a morte do jornalista “A Associação Chapecoense de Futebol vem a público a fim de manifestar o profundo pesar e toda a consternação pela notícia do falecimento do jornalista Rafael Henzel, ocorrido na noite desta terça-feira”, registrou o clube.

“Durante a sua brilhante carreira, Rafael narrou, de forma excepcional, a história da Chapecoense. Tornou-se um símbolo da reconstrução do clube e, nas páginas verde e brancas desta instituição, sempre haverá a lembrança do seu exemplo de superação e de tudo o que fez, com amor, pelo time, pela cidade de Chapecó e por todos os apaixonados por futebol. Desejamos, de todo o coração, que a família tenha força para enfrentar mais um momento tão difícil e esta perda irreparável. Os sentimentos e as orações de todos os chapecoenses, torcedores e ouvintes, estão com vocês.”

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar