ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Paraná participa de Torneio de Robótica no Rio de Janeiro neste fim de semana

Dez equipes de robótica do Estado vão competir durante a etapa final do Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League.

15/03/2019

Dez equipes de robótica do Paraná vão competir durante a etapa final do Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League, a partir desta sexta-feira (15), no Rio de Janeiro. Entre elas, está a equipe “Fusion Robôs”, que representa a Escola Municipal São Miguel, de Curitiba. Esta é a segunda vez que o time, fundado em 2015 e formado por sete alunos do ensino fundamental, chega à etapa nacional do torneio. 

Para esta temporada, com o tema “Into Orbit”, que em inglês significa “no espaço”, os estudantes investiram em um óculos que utiliza a cromoterapia para combater a insônia no espaço, identificada pela equipe como um dos principais problemas enfrentados pelos astronautas. 

“O nome do nosso projeto é Sleep Glasses, que é um óculos virtual terapêutico. Ele utiliza as cores branca, verde e azul, que ajudam eles a relaxarem lá no espaço. Seria um óculos virtual e uma imagem de floresta com essas cores. Eles também podem colocar um som junto: som de chuva, som de passarinhos”, explica a integrante da equipe Karen Pâmela Guedes, 13 anos.

Karen está no oitavo ano e faz parte da equipe há três. A estudante conta que, ao entrar para a robótica, além de aprender sobre robôs e programação, conseguiu melhorar a fala e superar a timidez. “Para mim, a robótica era só montagem de robô. Eu não imaginava que era tanta coisa. A gente tem que trabalhar muito em equipe, a gente perde a timidez. Eu era muito tímida antes de entrar na robótica e perdi isso com o tempo”, destaca.  

O torneio possui três tipos de avaliação: Projeto de Pesquisa para colocar as ideias no papel; Design do Robô para desenvolvê-lo; Desafio do Robô, quando a equipe tem de cumprir missões com o próprio robô; e por fim, a Core Values, quando é avaliado o trabalho em equipe. Ao todo, participarão 75 equipes de diversos estados do Brasil.

O professor de matemática da Escola Municipal São Miguel e técnico da equipe, José Ricardo Coelho, explica que a robótica incentiva os alunos a buscarem conhecimento e melhora o comportamento dentro e fora da escola, além de auxiliar no desenvolvimento pessoal. “Eles acabam sendo muito estimulados na questão da matemática, da física, da química, da engenharia. Esses alunos que participam deste torneio, da robótica, eles saem muito na frente do cotidiano em que a gente vive nas escolas. Eles ganham muito com isso”, ressalta.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar