ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Unicentro discute abertura de curso de Pedagogia Indígena

Um Seminário Preparatório foi realizado ontem (2), com a participação de indígenas, professores, pesquisadores e estudantes.

03/10/2018

Indígenas, professores, pesquisadores e estudantes estão debatendo a criação de um curso de graduação específico para área da pedagogia indígena no Paraná. Atualmente existe uma demanda grande pela formação de professores que atendam as especificidades das escolas nas aldeias do estado. Atualmente cerca de 800 professores trabalham em comunidades indígenas, cerca de 310 são índios, sendo que parte deles não tem formação em ensino superior. Nesse contexto a Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) está propondo a criação de um curso de pedagogia indígena.

“Uma pedagogia não intercultural, não indígena, traz uma formação mais ampla da sociedade, mas não contempla o que o professor deve pensar para os alunos indígenas. Nesse sentido, se a pedagogia indígena considerar os etno-conhecimentos que a gente tem, será uma grande vitória”, disse à reportagem da Rádio Cultura Oséias Poty, indígena da etnia guarani de Chopinzinho.

Os eixos da nova graduação estão em debate. Um Seminário Preparatório do Curso de Pedagogia Indígena foi realizado nessa terça-feira (2), na Unicentro. “Temos professores para discutir quais serão os eixos norteadores do curso e inclusive uma propostas de matriz curricular”, disse à Rádio Cultura Suzete Terezinha Orzechouwski, professora do departamento de pedagogia, da Unicentro.

Outra característica do curso deve ser o regime de alternância, com aulas realizadas nas aldeias indígenas.

Ela ressaltou que a proposta conta com apoio interno da universidade, mas sua efetivação depende de trâmites legais comuns em abertura de novas graduações.  Outro aspecto se refere a disponibilidade financeira para abertura da oferta da graduação.

A pesquisadora Rosângela Célia Faustino, especializada nessa área da educação, ressaltou que a participação dos povos indígenas é fundamental nesse processo.  Ela lembrou, em entrevista à Rádio Cultura, que em 2008 um encontro estadual realizado em Maringá levantou demandas na área da educação para povos indígenas no Paraná. Foram várias demandas por cursos, incluindo o de pedagogia.

“A Universidade Estadual de Maringá fez uma proposta de curso de pedagogia indígena, em 2010, porém, houve a troca de governo do estado e não implementado, mas nós temos essa experiência com os índios e propor uma formação pedagógica para o ensino superior”, explicou Rosângela.

Inclusão

Atualmente existe uma política específica de inclusão de indígenas no sistema de ensino superior estadual, composto por sete instituições de ensino. Existe uma Comissão Universidade Para os Índios (Cuia), com grande participação nessas políticas, o que favorece no atual debate de implementação do curso de pedagogia indígena, já que existe uma experiência na área.

Foto: Marcionei Santos/Unicentro.

 

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar