ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Ex-secretário de Richa se entrega ao Gaeco; Malucelli é o último com mandado em aberto

Ele era considerado foragido até então, por não ter se apresentado na quarta-feira.

14/09/2018

Ex-secretário de Assuntos Estratégicos do Governo Beto Richa, Edson Casagrande se apresentou ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) nesta quinta-feira (13). Ele era considerado foragido até então, por não ter se apresentado ontem.

Em nota, a defesa de Casagrande disse que considera a prisão temporária desnecessária e ilegal, já que desde 2011 ele nunca foi intimado a prestar esclarecimento. “Edson Luiz Casagrande nega a prática de qualquer crime e está à disposição para dirimir todas as falsas acusações que lhe são direcionadas”, informou.

Richa e Casagrande estão entre os 15 investigados na Operação Rádio Patrulha do Ministério Público do Paraná (MP-PR). Na terça-feira (11), foram cumpridos a maioria dos mandados de prisão temporária de busca e apreensão. As medidas visam investigar o programa Patrulha do Campo, do Governo do Estado do Paraná, apurando-se indícios de direcionamento de licitação para beneficiar empresários e pagamento de propina a agentes públicos, além de lavagem de dinheiro e obstrução da Justiça.

Malucelli

Com a entrega de Casagrande, o último investigado com mandado de prisão em aberto é o empresário Joel Malucelli, que está fora do Brasil. O coordenador do Gaeco, Leonir Batisti, explica que o termo “foragido” não cabe a ele pelo fato dele não estar se ausentando do poder judiciário. “Assim que ele pisar no aeroporto, o mandado de prisão poderá ser cumprido. Se ele chegar e não se apresentar, aí sim passa a ser considerado foragido”, concluiu.

Em nota, Joel Malucelli disse que “as acusações são injustas, que nega qualquer irregularidade e que sempre esteve à disposição das autoridades para esclarecimentos”.

A nota diz ainda: “O empresário desde 2012 se desligou das atividades e rotinas da empresa fundada por ele e se encontra na presente data em férias, fora do país, aguardando orientação de seus advogados, que ainda não foram notificados oficialmente sobre a operação. Fundamental reafirmar que a JMalucelli Equipamentos já se manifestou nesta terça-feira (11) negando, veementemente, a participação em qualquer irregularidade e informou que não firmou qualquer contrato com o Governo do Paraná relacionado às Patrulhas Rurais.”

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar