ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Operação identifica 677 hectares de desmatamento na região e aplica R$ 2 milhões em multa

Em Guarapuava, Inácio Martins, Prudentópolis e Pinhão são 6,7 milhões de metros quadrados de área desmatada. Corresponde cerca de 825 campos de futebol de tamanho oficial.

13/09/2018

A Operação Mata Atlântica em Pé confirmou o desmatamento de 677,36 hectares de mata nativa em Guarapuava, Pinhão, Prudentópolis e Inácio Martins. Em três dias de operação a Polícia Ambiental confirmou 58 locais de crime ambiental, aplicou mais de R$ 2 milhões em multas administrativas, prendeu duas pessoas em flagrante e apreendeu 1500 metros quadrados de madeira e uma retroescavadeira. A ação conjunta entre Ministério Público de 15 estados brasileiros, a ONG SOS Mata Atlântica, Ibama, IAP e as polícias ambientais foi realizada de segunda a quarta-feira desta semana. Os dados de todo o Brasil serão compilados na tarde de hoje (13).

“Esses locais não perderam a vegetação recentemente, a maioria são de áreas que de 2008 até hoje foram desmatadas e já tem agricultura, reflorestamento, pecuária, por isso elas foram autuadas”, detalhou à Rádio Cultura o Capitão Veigantes, que comanda o Batalhão de Polícia Ambiental na região.

A operação foi desencadeada a partir de imagens de satélite mapeadas desde 2008. Com a comparação das fotos de alta resolução foi possível constatar áreas onde possivelmente ocorreram crimes de desmatamento. Com pontos previamente definidos, os policias realizaram a verificação nos locais.

Nos quatro municípios são 6,7 milhões de metros quadrados de área desmatada. Para se ter uma ideia, corresponde cerca de 825 campos de futebol de tamanho oficial.

“Ao longo da operação nós tínhamos 52 pontos [para fiscalizar], mas foram flagradas mais algumas situações em que nós atuamos, dentro das possibilidades, por isso fechamos em 52 pontos fiscalizados”, explicou Veigantes.

Durante essa operação as multas administrativas foram aplicadas imediatamente, procedimento que a partir de agora deve ser feito nas ações cotidianas. As multas são estipuladas pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP), mas um convênio entre o órgão e a Polícia Ambiental vão permitir que o próprio policial, além do procedimento criminal, faça a aplicação da Infração Administrativa.

“A operação serviu como escola para esse efetivo ser treinado e agora eles estão habilitados a usar os autos de infração do IAP”, esclareceu Veigantes.

As prisões foram realizadas em Pinhão, onde um homem fazia o desmate de uma área cm retroescavadeira, e Prudentópolis, onde uma queimada de 1 hectare foi constatada.

Características

Todos os crimes constatados se referem ao desmatamento da Mata Atlântica. No entanto, o perfil dos crimes varia em cada município. Em Inácio Martins e Guarapuava na maioria das áreas já estão estabelecidas propriedades, com áreas de pastagem, agricultura ou reflorestamento.

Já em Pinhão, a questão de irregularidade fundiária prejudica a atuação. Boa parte das áreas preservadas de Mata Atlântica não são regularizadas, o que dificulta a ação de fiscalização e responsabilização dos criminosos. Por isso são frequentes os desmate ou cortes seletivos de pinheiros ou imbuia.

Em Prudentópilos, as situações mais comuns são de aberturas de áreas em pequenas propriedadas, para ampliar a área útil de agricultura ou pecuária.

Efetivo

Na região foram mobilizadas 21 equipes para operação, com mais de 70 policiais de todo o estado.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar