ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Autuações pela Lei Seca passam de 1 milhão em dez anos

Minas Gerais e São Paulo foram os estados que mais registraram infrações no período.

20/06/2018

Em vigor desde 2008, a Lei 11.705, conhecida como Lei Seca, atinge a primeira década com mais de 1,7 milhão de autuações de motoristas que dirigiam embriagados.

De acordo com pesquisa feita pelo portal G1, com base em dados da Lei de Acesso à Informação, a quantidade de condutores flagrados bêbados vem aumentando a cada ano, mesmo com uma legislação mais rígida.

Uma das preocupações apresentadas pelo portal é que esse número deve ser maior que o registrado no levantamento, já que não existem dados a nível nacionais e as informações não foram repassadas por boa parte dos estados. A maior carência de números é entre 2008 e 2012.

Ainda segundo a pesquisa, pelo menos 118 mil autuações foram de motoristas encaminhados à delegacia por crime de trânsito. No entanto, esse número pode ser maior, já que sete Unidades da Federação não foram capazes de informar a quantidade de detidos em flagrante.

Os estados que mais registraram infrações no período foram Minas Gerais e São Paulo. Em Minas, por exemplo, foram 255 mil infrações, o que representa 14,8% do total no país inteiro.

De acordo com a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), as bebidas alcoólicas são a segunda maior causa de mortes no trânsito no país. E, segundo o Conselho de Segurança Viária da União Europeia, o risco de morte é cinco vezes maior quando o condutor dirige a uma velocidade 50% superior à permitida ou com 0,5 mg/L de álcool no sangue - equivalente a duas taças de vinho, aproximadamente.

Pelas alterações no Código de Transito Brasileiro (CTB), a pena para motoristas bêbados enquadrados na lei de trânsito por homicídio culposo - sem intenção de matar - é de 5 a 8 anos de prisão. Além disso, o direito de dirigir será suspenso ou proibido.

As multas e punições administrativas aos condutores flagrados bêbados pelo bafômetro não sofreram modificações. A punição para este caso ainda é multa de R$ 2.934,70, além da suspensão da carteira de habilitação por 1 ano. Quem se recusa a fazer o teste também recebe a mesma pena.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar