ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Ministério Público aponta terceirização irregular de médicos em Guarapuava

Segundo Ministério Público de Contas município de Guarapuava usou Cisgap para contratar médicos que atuam em plantões em urgência e emergência.

14/05/2018

O Ministério Público de Contas do Paraná representou a Prefeitura de Guarapuava por terceirizar a prestação de serviços médicos. Segundo o MPC, foram contratados empresas de prestação de serviços médicos ao invés de realização de concurso público para escolha de profissionais. A cidade tem 242 vagas para médicos, mas apenas 70 estavam ocupadas em dezembro de 2017. Para o MPC, esse quadro caracteriza terceirização irregular. A prefeitura deve responder aos questionamentos.

Para contratar empresas que prestam serviços médicos a prefeitura utilizou o Cisgap (Consórcio Intermunicipal de Saúde de Guarapuava, Pinhão e Turvo). 

Conforme recomendação do MP foram contratados médicos para “atendimento regular e de emergência, demonstrando que os serviços que deveriam ser prestados por servidores efetivos estão sendo entregues a empresas privadas”. Tal situação caracteriza terceirização irregular, segundo o órgão, porque esse tipo de atendimento é dever básico do poder público, no entanto, a maioria dos profissionais são contratados por empresas.

Sobre essa situação, o MPC recomenda que a prefeitura comprove a realização de concurso público e que se abstenha de realizar esse tipo de contratação de profissionais de saúde.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar