ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Estádio do Batel está sem água e luz

Fornecimento no Waldomiro Gelinski foi suspenso por falta de pagamento. Segundo gestor esportivo do clube, Marcelo do Ó, também há salários de jogadores atrasados e dividas com a Federação Paranaense de Futebol.

09/05/2018

Atletas com dois meses de salários atrasados, fornecimento de água e energia elétrica suspensos, mais de R$ 100 mil em dívidas. Essa é a situação da Associação Atlética Batel, segundo o gestor esportivo do clube, Marcelo do Ó. A informação foi divulgada pelo jornal Correio do Cidadão.

"Os atletas estão com dois meses de salário atrasado, tivemos problemas com água e luz do estádio, que foram cortadas, temos dívidas na Federação Paranaense de Futebol", detalhou do Ó. Segundo ele, são R$ 100 mil em dívidas.

O problema urgente, que deve ser resolvido ainda hoje (9) é o pagamento de taxa na Federação Paranaense de Futebol referente a participação no Campeonato Paranaense de Futebol Sub 19. Caso a taxa não seja quitada, o time pode ser impedido de disputar a próxima partida, sábado (12), no Waldomiro Gelinski.

O ex-presidente do Batel Celso Góes disse ao Correio do Cidadão que quando entregou a gestão, em 10 de abril, os jogadores estavam com um mês de salário atrasado. Ele ressaltou que já havia assumido o clube com dívidas e que mesmo com sua saída a diretoria permaneceu a mesma.

 

 

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar