ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook twitter youtube

Laranjal: Paróquia São Pedro Apóstolo comemora vinte anos em 2017

A diocese de Guarapuava, através de suas quarenta e sete paróquias, além de todas as suas comunidades, destaca a importância da paróquia São Pedro Apóstolo em Laranjal para todas as pessoas da região.

06/03/2017

Fundada no dia 30 de agosto de 1997, a Paróquia São Pedro Apóstolo, do município de Laranjal, completa duas décadas em 2017.

A paróquia que possui dezesseis comunidades mostra-se como de fundamental importância para uma população de mais de seis mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), conforme censo realizado em 2015. De maioria católica, a população de Laranjal, há vinte anos, colabora com as atividades da paróquia que tem sua história enraizada na fundação do município.

Com uma área de mais de quinhentos quilômetros quadrados, o município de Laranjal se mantém por conta das atividades agrícolas e pecuárias.

SOBRE O MUNICÍPIO

O município de Laranjal foi criado em 1991, tendo sua área desmembrada do município de Palmital, do qual era distrito.

No entanto, em se tratando da ocupação da área, esta teve início na década de 1930, quando surgiram os primeiros pioneiros atraídos pelas terras férteis e preços acessíveis naquela região.

Os colonizadores chegavam de vários pontos do Paraná e também de outros Estados. No entanto, a maior parte das famílias que passaram a habitar o lugar considerado “novo”, era oriunda de Guarapuava e também de municípios do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Dos dois Estados vizinhos, os migrantes partiam principalmente das Regiões Serranas.

Famílias de origens europeias, principalmente italianos, alemães, poloneses e ucranianos, conseguiram, em pouco tempo, imprimir seus costumes, suas culturas e tornar a região de Laranjal diferenciada e com muita representatividade em nível estadual.

O extrativismo, principalmente de araucária e outras madeiras consideradas nobres, foi capaz de movimentar a economia daquela comunidade por longos anos. Depois de algum tempo, com prioridade para a agricultura, muito da madeira extraída, simplesmente foi queimada ou abandonada em montes, para apodrecer. Abrir a região, plantar lavouras e criar animais, era prioridade daqueles moradores, muitos com famílias numerosas. O cultivo em grande quantidade de arroz, milho, feijão, trigo, bem como a criação de porcos, inseriu Palmital em outro ciclo. Também, na mesma época, alguns empresários do setor madeireiro enxergaram na região novas oportunidades de negócio e, ao invés de simplesmente extraírem a madeira, esta passou a ser beneficiada no município. Várias serrarias se instalaram na região nas décadas de 1940 e 1950. Além das serrarias, a indústria moveleira também percebeu uma grande oportunidade de expansão naquela localidade.

Passado este ciclo, algumas décadas depois, Laranjal se consolidou como uma das regiões mais prósperas do Paraná na agricultura e pecuária.

IGREJA EM LARANJAL

Os primeiros moradores de Laranjal já contavam com serviços religiosos. Padres de Altamira do Paraná e de Palmital visitavam o vilarejo e celebravam missas. Em princípio, os moradores se reuniam nas casas, mas depois, uma capela foi construída, tendo como padroeiro São Pedro Apóstolo.

Ainda nos anos 1970, um pequeno povoado se formou. Tempos depois, no final da década de 1980, a empresa Engenharia Codal, juntamente com o Banco Nacional, se uniram para formar a cidade de Laranjal, comercializando lotes e incentivando abertura de empresas, com a finalidade de ali se instalar um município. Através da Lei Estadual número 9533 de 09 de janeiro de 1991, o município foi então criado e sua instalação autorizada.

O nome Laranjal, conforme a história, diz-se do rio Ribeirão Laranjal que corta o município em toda a sua extensão e às margens deste, à época, era muito comum se encontrar extensos laranjais nativos.

Mesmo depois de o distrito ter se tornado município, a Igreja local era tida como uma capela, não contando com os serviços de um padre em tempo integral. No dia 18 de março de 1996, o então bispo da diocese de Guarapuava e atual bispo emérito, Dom Giovanni Zerbini, da Congregação Salesianos de Dom Bosco (SDB), autorizou a criação da paróquia, tendo em vista a grande representatividade daquela região em se tratando de comunidade católica. Conforme documentos da época, a nova paróquia representaria unidade e crescimento pastoral para todos os moradores.

O primeiro pároco a trabalhar naquela comunidade foi padre Joaquim Bernardo da Rocha, que atualmente, exerce as funções de pároco da paróquia Imaculada Conceição, em Canta Galo. Segundo relatos dos moradores, padre Joaquim conseguiu desenvolver diversas atividades junto aos paroquianos, trabalhando ostensivamente com a catequese e também no desenvolvimento dos Conselhos Paroquiais.

Depois do primeiro pároco, também passaram por Laranjal os padres Jair dos Santos Arruda e Dariuz Gudajczyk. Atualmente, o pároco daquela comunidade é o padre Cícero Pereira de Sousa. Ele trabalha na paróquia desde o ano de 2004. Em 2012, padre Cícero, juntamente com a comunidade, deu início a um projeto ousado, que era a construção da nova matriz. As obras avançaram e sua inauguração está prevista para o primeiro semestre de 2017.

A diocese de Guarapuava, através de suas quarenta e sete paróquias, além de todas as suas comunidades, destaca a importância da paróquia São Pedro Apóstolo em Laranjal para todas as pessoas da região. Viver os ensinamentos de Jesus Cristo, através de ações e atos concretos, é capaz de elevar o ser humano, conforme destaca o bispo da diocese de Guarapuava, Dom Antônio Wagner da Silva. Ele também sublinha que não importa o tamanho de uma comunidade, mas sim, os trabalhos que esta desenvolve em prol da unidade e da oração.

 

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar